21 de abr de 2009

Mão Santa lamenta baixo índice de desenvolvimento do Piauí

O senador Mão Santa (PMDB-PI) comentou estudo recentemente divulgado pela Fundação Getúlio Vargas (FGV) em que o índice de desenvolvimento do Piauí é classificado como o pior do país, com nota 11, em uma escala de 0 a 100. Em discurso da tribuna do Plenário, nesta segunda-feira (20), Mão Santa destacou que isso equivale a 1,1 em uma escala de 0 a 10, comparando com as notas escolares, e lamentou que o estado tivesse índice tão baixo.

- Quando estudávamos, se tirássemos menos de cinco, quatro, já estávamos reprovados - explicou o senador. - O Piauí tirou 11, mas equivale a 1,1. É a maior vergonha da história do desenvolvimento.

Mão Santa disse que, quando foi governador do estado, em todos os índices que se utilizava, o Piauí sempre esteve à frente do Maranhão. Em alguns indicadores, chegava mesmo a estar adiante da Paraíba, Sergipe, Rio Grande do Norte ou Alagoas, outros estados da Região Nordeste.

- Agora, o Piauí ficou na rabada, mesmo: 1,1 - lamentou o senador.

O parlamentar pelo Piauí também comentou manchete do jornal Diário do Povo, editado em Teresina, informando que "As taxas cobradas pelo Detran do Piauí são as mais altas do país". Mão Santa exemplificou que, para a tirar a primeira habilitação, o Detran do Piauí cobra R$ 157,14, quando o mesmo serviço em Minas Gerais custa R$ 40,70 e em São Paulo sai por R$ 26,15. O Certificado de Registro de Veículo (CRV) no Piauí custa 126,10, enquanto em Brasília sai por R$ 76,50; em São Paulo, R$ 122,05; e no Rio de Janeiro, R$ 81,92.

- A conseqüência disso é que estão todos indo para o Maranhão - disse Mão Santa. - Lá, o custo de emplacamento, de multas, de tudo é mais barato. As grandes firmas que comercializam transporte estão todas se transferindo para aquele estado.

Agência Senado
BISMS



0 comments:

Postar um comentário

Resultado da pesquisa