30 de mar de 2009

Uruguai leva dez empresários ao Catar

Direto da CCAB

Eles vão participar do fórum de negócios que ocorrerá antes da Cúpula de Países Árabes e Sul-Americanos, em Doha, na próxima semana. O Uruguai é um exportador de serviços e produtos do agronegócio.
Isaura Daniel isaura.daniel@anba.com.br
São Paulo – O Uruguai vai levar uma delegação com dez empresários ao encontro de negócios que ocorrerá neste domingo (29) e segunda-feira (30), em Doha, no Catar, antes da Cúpula de Países Árabes e Sul-Americanos (Aspa). “Vamos com a intenção de fazer muitos negócios”, diz o secretário-geral da Câmara de Comércio Binacional Uruguai-Catar, Sebastián Arágor. Além dos empresários, também estarão no fórum o vice-presidente da entidade, Pedro Nicolas Baridón, o presidente, Julio Lacarte Muro, e Arágor...

Uruguai é exportador de serviços
De acordo com o secretário-geral, os empresários são das áreas de serviços, principalmente em comércio exterior, engenharia, agronegócio, estudos jurídicos, produtos florestais, energia e turismo. O país sul-americano é um grande exportador de serviços e tem 30% das suas vendas externas atreladas ao setor. Os uruguaios exportam serviços de tecnologia, logística, turismo, de profissionais liberais, entre outros. Também vendem no exterior produtos do agronegócio como lã, couros, lácteos, carnes e cereais.

Os árabes, porém, ainda não são grandes clientes do Uruguai. Em 2008, por exemplo, o país sul-americano faturou US$ 131 milhões com exportações ao mercado árabe. Os principais produtos embarcados foram carnes, animais vivos (gado), leite e produtos lácteos, além de cereais. Apesar do valor não muito significativo houve um acréscimo nas vendas sobre o ano anterior de 17%. O país árabe que mais comprou produtos uruguaios foi o Egito, seguido da Jordânia, Argélia, Iraque e Arábia Saudita.

Os embarques ao mundo árabe são pequenos diante do total que o Uruguai exporta, que no ano passado ficou na casa dos US$ 6 bilhões. Foi um recorde para o país, mas neste ano a previsão, segundo Arágor, é de decréscimo em função da crise econômica internacional. “Por isso queremos abrir novos mercados, fazer como o Brasil, que já tem uma presença forte nos países árabes”, afirma o secretário-geral. Ele acredita que seu país tem potencial para exporta à região serviços de engenharia, do agronegócio e florestais.

Vice-presidente do Uruguai estará na Aspa
Arágor afirma que as relações do Uruguai com os árabes cresceram desde que o presidente do país, Tabaré Vázquez, fez uma viagem, acompanhado de uma delegação empresarial, aos Emirados Árabes Unidos e ao Catar, em 2007. Depois o Uruguai abriu, há três meses, uma embaixada em Doha. Também representantes do governo do Catar visitaram o Uruguai e foi aberta a Câmara de Comércio Binacional Uruguai-Catar. Muitas das iniciativas, entre elas a abertura da Câmara, foram impulsionadas pela Câmara Nacional de Comércio e Serviços do Uruguai.

O governo uruguaio estará representado, na Aspa, por seu vice-presidente, Nin Novoa, e o subsecretário do Ministério de Relações Exteriores, Pedro Vaz Ramela. Também o embaixador do Uruguai em Doha, Juan Pacheco, estará presente na cúpula. O país tem 3,4 milhões de habitantes e um Produto Interno Bruto de US$ 31,3 bilhões. Grande parte do PIB, cerca de 60%, está atrelado ao setor de serviços. O turismo é um dos impulsores do setor de serviços e tem grande importância na economia local.


0 comments:

Postar um comentário

Resultado da pesquisa