30 de mar de 2009

Câmara de comércio entre Brasil e Cabo Verde inicia as atividades

A cidade de Fortaleza, no Ceará, vai albergar a Câmara Brasil-Cabo Verde, que foi apresentada esta quarta-feira durante XIII Encontro Internacional de Negócios do Nordeste. O novo órgão foi criado para facilitar as relações comerciais entre os dois países, além de incentivar o intercâmbio institucional e cultural.

Além do comércio, o intercâmbio institucional e cultural estão entre as prioridades da nova entidade, "já que Cabo Verde é um pedacinho do Brasil, como costuma falar Cesária Évora, cantora cabo-verdiana de reconhecimento internacional", lembrou o empresário...
A nova Câmara será apresentada no XIII Encontro Internacional de Negócios do Nordeste, evento realizado até dia 27 pelo Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e pequenas Empresas no Ceará (Sebrae-CE) .
A Câmara Brasil-Cabo Verde no Ceará representa um grande reforço nos negócios", resumiu o advogado Rómulo Alexandre Soares, presidente do Conselho das Câmaras Portuguesas de Comércio no Brasil, entidade que apoia o encontro de negócios.
Uma das "bandeiras da Câmara Brasil-Cabo Verde" será a logística de transporte marítimo para impulsionar o aumento das exportações, adiantou a vice presidente Ruby Araújo.
"Ainda não temos uma constância de navios para lá", reconheceu o presidente da nova Câmara, Juventude Gondim.
Na avaliação dos empresários, a escolha do Ceará para sede da entidade justifica-se, pois é o estado brasileiro mais próximo de Cabo Verde e com um intercâmbio intenso.
"Estrategicamente, foi o primeiro Estado brasileiro a garantir uma linha regular operada pela TACV (Transportes Aéreos de Cabo Verde)", apontou Gondim. A companhia tem voos nos domingos e quartas-feiras, partindo do Aeroporto Internacional Pinto Martins, em Fortaleza.
Entre os 15 estados brasileiros com exportações para Cabo Verde, o Ceará ocupou a segunda colocação em 2008 com 10,6 milhões de dólares (7,85 milhões de euros), crescimento de 43,5 por cento face a 2007, conforme dados do Centro Internacional de Negócios (Cin), da Federação das Indústrias do Estado do Ceará (Fiec).
Liderada pelo embarque de produtos como barras de ferro/aço, fogões e margarinas, essa soma correspondeu a uma participação de 26,8 por cento do total de exportações brasileiro em 2008 para Cabo Verde, no valor de 39,6 milhões de dólares (29 milhões de euros).
No Brasil, o Ceará perde somente para São Paulo que exportou 11,4 milhões de dólares (8,4 milhões de euros) em 2008, uma participação de 28,7 por cento do global nacional.
"Costumamos dizer que a plataforma de Cabo Verde oferece acesso aos principais continentes", afirmou Ruby Araújo.
Em contrapartida, as importações brasileiras de Cabo Verde totalizaram apenas 44.1 mil dólares (32,7 mil euros) em 2008, menos 31,2 por cento face ao ano anterior.
Em Cabo Verde, a apresentação da nova Câmara deverá decorrer na segunda quinzena de Maio, segundo informou Gondim.


0 comments:

Postar um comentário

Resultado da pesquisa