31 de mar de 2009

Semana decisiva para o mercado interno e externo do milho

Direto da Federação da Agricultura do Estado de Goiás.
Em termos de paridade externa, a semana inicia-se com praticamente nenhuma alteração significativa para o mercado brasileiro do milho.
Neste mês de março o mercado a futuro na BM&F acumula uma alta de quase 2,9%, frente a uma remuneração no porto bem mais firme. Em Chicago o contrato de maio/09 encerrou essa segunda-feira a US$ 151,97 a tonelada, com uma ligeira queda de 0,3%. Em um dia de forte realização de lucros no mercado financeiro, o câmbio doméstico, ao contrário, subiu a R$ 2,333 de dólar (+ 1,79%), o que acabou consolidando uma paridade externa até mais alta ao mercado interno. A estimativa de remuneração no porto fica hoje estimada ao redor de R$ 22,75 a saca FOB...
Diante disso e apesar de um dia extremamente negativo no mercado financeiro global, o mercado a futuro na BM&F se comportou relativamente estável, com o contrato de maio de 2009 mantendo-se próximo de R$ 22,20 a saca (Campinas/SP).

Assim, nas regiões produtoras os referenciais ao milho também permanecem estáveis, já tecnicamente no "fundo do poço". Em Goiás, a referência principal continua sendo R$ 17 a saca para o grão posto da indústria, com um deságio de R$ 1 a R$ 2 a saca para a referência FOB produtor. Nas regiões produtoras do Rio Grande do Sul, o grão oscila estavelmente ao redor de R$ 17,10 a saca . Sob um mesmo panorama, o milho é cotado na média de R$ 16,35 a saca nas regiões produtoras do Paraná. Esta semana será de extrema importância ao mercado do milho. Nesta terça-feira o USDA divulgará a primeira estimativa oficial de plantio nos EUA. As expectativas dos operadores giram ao redor de 34,2 milhões ha neste ano, 1,7% abaixo do plantio realizado no ano passado. Ressalta-se, porém, que em fevereiro o USDA havia previamente sinalizado uma estabilidade de plantio no país, o que definitivamente não seria uma notícia positiva ao mercado. Já na quarta-feira a Secretaria de Comércio Exterior divulgará o número de embarques de milho no Brasil durante este mês de março. Quanto maior o número de exportações, obviamente que melhor será a sustentação do mercado interno no curto prazo.

A análise de mercado de milho é realizada diariamente pela Gerência de Estudos Técnicos e Econômicos da Federação da Agricultura e Pecuária de Goiás (FAEG).


0 comments:

Postar um comentário

Resultado da pesquisa