31 de mar de 2009

Banco Mundial vê queda no comércio e propõe fundo de estímulo de US$ 50 bi

Direto da ABRACEX

O Banco Mundial prevê uma queda sem precedentes de 6,1% do volume do comércio mundial de bens e serviços em 2009, devido aos efeitos da crise. O presidente do banco, Robert Zoellick, sugeriu a criação de um fundo de US$ 50 bilhões para estimular o comércio.

Zoellick disse que pediu aos líderes do G20 (grupo que reúne representantes de países ricos e dos principais emergentes) que se reunirão na quinta-feira (2) em Londres (Reino Unido) o apoio à criação do fundo, a fim de evitar um agravamento da atividade comercial mundial...

Em seu relatório "Global Economic Outlook" ("Perspectivas Econômicas Globais", em tradução livre), divulgado hoje, a instituição prevê que a economia mundial entrará pela primeira vez em recessão desde a Segunda Guerra Mundial (1939-1945), com uma contração média de 1,7% em 2009.

Nos países em desenvolvimento, o crescimento deve registrar uma forte desaceleração, mas seguirá positivo, a 2,1% contra 5,8% em 2008, anunciou o banco, que manifestou preocupação com as consequências sociais e humanas da crises nestes países.

No último dia 23, a OMC (Organização Mundial do Comércio) informou que o comércio mundial deverá recuar 9% em 2009 sob o efeito da recessão, a maior queda desde a Segunda Guerra Mundial.

"A derrubada da demanda mundial, gerada pela maior recessão econômica observada em décadas, levará a uma queda do volume das exportações de aproximadamente 9% em 2009", destacaram os economistas da OMC.




0 comments:

Postar um comentário

Resultado da pesquisa