8 de abr de 2009

Santos lidera exportações de café no primeiro trimestre

O Porto de Santos manteve-se em primeiro lugar no ranking brasileiro de embarques de café, com 5.675.894 sacas registradas no primeiro trimestre do ano. A participação do complexo santista na venda do produto ao exterior foi de 76% neste ano, segundo balanço divulgado ontem pelo Conselho dos Exportadores de Café do Brasil (Cecafé). O Porto de Vitória (ES) é o segundo colocado, com 895.163 sacas (12%), seguido do Rio de Janeiro, que movimentou 703.053 sacas (9,4% do total nacional). Somente no mês de março, o Brasil exportou 2,5 milhões de sacas, ou US$ 340 milhões (R$ 751,4 milhões, pela cotação de ontem). Segundo análise da entidade, houve perda de 12,1% em receita, em comparação com março do ano passado (US$ 387,6 milhões),apesar da variação positiva de 8,1% no volume, tomando como base o mesmo mês. A receita consolidada nos três primeiros meses de 2009 foi de US$ 1.01 bilhão (R$ 2,23 bilhões).Os alemães mostraram que, além de cerveja, gostam também do café brasileiro. Eles foram os campeões em consumo do grão nacional (1.473.998 sacas,ou25,33% do total embarcado), seguidos pelos norte-americanos (1.190.003, ou 15,47%), italianos(785.550,ou7%)e bekgas(609.980,ou6,17%).O mercado europeu comprou 63% do café exportado pelo Brasil. Outros 18% seguiram para a América do Norte e 14%, para a Ásia.

EVOLUÇÃO

A receita obtida pelo Brasil com café no primeiro trimestre é a maior dos últimos seis anos. Em 2004, foi registrado US$ 5,8 bilhões em volume exportado. Desde então, o patamar registrado no período vem oscilando até o pico deste ano.Nos últimos 12 meses (abril de 2008 a março de 2009), foram exportadas 27,07 milhões de sacas de café verde, sendo a maior parte do tipo arábico. Em café solúvel, o volume registrado foi de 3,1 milhões de sacas, totalizando 30,1 milhões no período. A receita dos últimos 12 meses doi de US$ 4,6 bilhões.
fonte: Café e Mercado
Meu comentário:
Mesmo sendo o maior produtor e exportador mundial do produto não elaborado, posição esta que hoje é ocupada pela Alemanha e que, curiosamente, não produz um único grão do produto, o Brasil bem que poderia buscar agregar mais valor às suas exportações e começar a oferecer o produto elaborado, como por exemplo, o solúvel. Afinal, sabemos que ao agregar valor ao item, a cadeia produtiva aumenta e, consequentemente, o número de empregos. Tá na hora do Brasil se valorizar mais. Exportar commodities é um bom negócio, agora se pudermos agregar algo à estas commodities, então, será muito melhor.

0 comments:

Postar um comentário

Resultado da pesquisa