22 de abr de 2009

Festival traz contos árabes para as crianças

Entre as atrações do 1º Festival Internacional da Leitura, em Campinas, estão as contadoras de histórias árabes. A iniciativa é do Instituto Jerusalém do Brasil, que tem um estande no evento.
Isaura Daniel isaura.daniel@anba.com.br
São Paulo – No último sábado (18), as crianças que passaram pela Estação Guanabara, em Campinas, interior de São Paulo, puderam conhecer um pouco sobre a literatura árabe. Contadoras de histórias estiveram de plantão em uma tenda infantil, no 1º Festival Internacional da Leitura, para falar aos pequenos sobre as peripécias e proezas dos personagens do imaginário árabe. A tenda teve contadoras de histórias de todo tipo, mas um grupo, da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), trabalhou especificamente sobre os contos árabes. Elas voltam a repetir a dose nesta quinta (23) e sexta-feira (24)...

A iniciativa integra as ações do Instituto Jerusalém do Brasil, que tem um estande no festival. O evento começou no sábado passado e já teve algumas outras atrações voltadas para a cultura árabe. Na terça-feira (21), houve um ensaio aberto da Orquestra Brasileira Jovem de Percussão Árabe. O grupo é formado por meninos e meninas da rede pública de ensino de Campinas que tocam instrumentos de percussão árabe. Eles devem fazer a sua primeira apresentação formal no ano que vem, de acordo com o superintendente do Instituto Jerusalém do Brasil, Ali Al-Khatib.

Houve uma palestra com o escritor Paulo Daniel Farah, na abertura do evento, na qual foi abordada a literatura e sua relação com o Brasil. Também ocorreu, no domingo, uma oficina de gastronomia, onde Sofia El-Khatib ensinou a fazer esfiha. Cerca de cem pessoas participaram da demonstração. Sofia, esposa de Ali El-Khatib, aprendeu a fazer esfiha com sua sogra, que era de Baalbek, no Líbano, região onde a esfiha se originou.

O estande do Instituto Jerusalém no festival traz ainda livros sobre o mundo árabe e também religião muçulmana. Alguns são para doação e consulta e outros para venda. O estande tem a monitoria de alunos do Núcleo de Estudos Árabes da Faculdade de Campinas (Facamp), que estão ali prestando informações sobre a cultura árabe aos interessados. Al-Khatib é também coordenador do Núcleo de Estudos Árabes da Facamp. A participação do Instituto Jerusalém tem também o apoio da Câmara de Comércio Árabe Brasileira.

O 1º Festival Internacional da Leitura de Campinas tem outras várias atrações. O homenageado do evento é o escritor brasileiro Monteiro Lobato e a programação inclui desde encontros com autores, apresentações de teatro e música, exibição de filmes e palestras sobre literatura. O festival é uma promoção da Unicamp com a Prefeitura Municipal de Campinas.

A Estação Guanabara, local do festival, foi transformada pela Unicamp no Centro Cultural CIS Guanabara, um local para eventos culturais. Há no festival 50 estandes de editoras, livrarias e entidades. São esperadas 140 mil pessoas durante os dias de evento, de acordo com os organizadores. O festival começou no dia 18 de abril e segue até o próximo domingo (26). A entrada é franca.

Serviço:

1º Festival Internacional de Leitura de Campinas
De 18 de abril a 26 de abril
Local: Estação Guanabara, rua Mário Siqueira, 829 – Jardim Guanabara, Campinas
Site: www.flic.com.br
Telefone: (19) 3305-3770



0 comments:

Postar um comentário

Resultado da pesquisa