6 de abr de 2009

Parceria de olho no mercado global - EMBRAPA

Com o objetivo de agregar valor aos seus produtos e torná-los mais atrativos aos mercados nacional e internacional, a Embrapa – Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária, vinculada ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento – acaba de fechar um acordo de cooperação com a Plant Bioscience Limited (PBL), uma empresa britânica de gestão de tecnologias especializada em plantas, alimentos e ciência dos microorganismos...

O acordo prevê o acesso da Embrapa a um conjunto de tecnologias proprietárias da PBL, que serão úteis no desenvolvimento de produtos comerciais. Entre essas tecnologias, o gerente adjunto de Planejamento e Negócios da Embrapa Transferência de Tecnologia, Amauri Buso, cita alguns tipos de genes de plantas resistentes à seca, a pragas, ou capazes de elevar a produtividade da lavoura. “Mas o campo de atuação da empresa é bastante amplo, incluindo, além de biotecnologia, áreas como microbiologia, tecnologia nutricional e alimentar, medicina e saúde”, destaca.

Por meio desse acordo, será possível ainda agregar valor a tecnologias já desenvolvidas pela Embrapa e torná-las mais atrativas em termos mercadológicos. Além disso, a Empresa também permitirá o acesso da PBL a algumas de suas tecnologias proprietárias, abrindo a possibilidade para uma parceria muito mais ampla.

“Esse acordo bilateral aumentará de forma significativa as chances de comercialização e proteção de nossas tecnologias no mercado global”, explica Buso. Além disso, segundo ele, a parceria ajudará na identificação e avaliação de melhores oportunidades de comercialização e na definição de estratégias mais promissoras para os produtos da Embrapa.

Oportunidades

A Plant Bioscience Limited foi criada em 1994 pela Gatsby Charitable Foundation e pelo John Innes Centre, um instituto estatal do governo britânico, como uma empresa independente, gerenciada comercialmente mas sem fins lucrativos. Inicialmente, suas operações se concentravam na proteção e comercialização de propriedade intelectual de plantas e micróbios das duas instituições fundadoras. Porém, desde 1997 a PBL se expandiu para gerenciar também a propriedade intelectual de outras instituições e universidades do Reino Unido, consolidando-se como o principal canal para comercialização de novas biotecnologias desenvolvidas com fundos públicos.

Atualmente a PBL trabalha com qualquer instituição científica ou industrial que esteja interessada nos seus serviços, com a identificação de oportunidades, a melhoria e proteção da tecnologia, o estabelecimento da estratégia de comercialização, o licenciamento e o desenvolvimento do negócio.

Mais informações

Eduardo Pinho Rodrigues – MTb/GO: 1043
Embrapa Transferência de Tecnologia
(61) 3448 -4510 – eduardo.rodrigues@embrapa.br


0 comments:

Postar um comentário

Resultado da pesquisa