6 de abr de 2009

CNI e Apex firmam parceria para ajudar exportador

A partir desta semana, os Centros Internacionais de Negócios da indústria vão contar com unidades de atendimento da Agência Brasileira de Promoção das Exportações e Investimentos.
Agência CNI
Brasília – A Rede de Centros Internacionais de Negócios (Rede CIN), da Confederação Nacional da Indústria (CNI), ganhará, a partir desta semana, o reforço da Agência Brasileira de Promoção das Exportações e Investimentos (Apex). A parceria prevê a implantação de Unidades de Atendimento da Apex nos Centros Internacionais de Negócios das federações estaduais de indústrias.

As duas primeiras unidades serão inauguradas amanhã (07) nas sedes da Federação das Indústrias do Estado do Rio Grande do Sul (Fiergs), em Porto Alegre, e na Federação de Indústrias do Estado do Ceará (Fiec), em Fortaleza. Na segunda quinzena de abril estão previstas as inaugurações das Unidades da Apex no Paraná e em Santa Catarina. A previsão dos dois parceiros é atender todos os estados até o final deste ano.

“A Rede CIN e a Apex-Brasil unem forças para desenvolver ações que promovam as exportações brasileiras e a inserção das pequenas e médias empresas no mercado externo”, disse o diretor-executivo da CNI, José Augusto Fernandes. As Unidades de Atendimento da Apex complementarão a gama de serviços de inteligência e promoção comercial que a Rede CIN presta às pequenas e médias empresas.

O trabalho envolve consultorias, diagnósticos, identificação de mercados e programas de capacitação empresarial. No ano passado, os 27 centros, instalados nos estados e no Distrito Federal, prestaram 129.085 atendimentos voltados à internacionalização das empresas brasileiras.

Vinculados às federações de indústrias dos estados, os centros se articulam na Rede CIN, organizada e coordenada pela CNI. Neste ano, a Rede está implantando o sistema informatizado para emissão de certificado de origem digital. Com isso, o tempo necessário para o processo de emissão e autenticação dos certificados de origem foi reduzido de uma média de dois dias para 30 minutos. O serviço está disponível em São Paulo, Minas Gerais, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Rio de Janeiro e Amazonas. Na próxima semana, será implantado no Paraná. A proposta é levar o sistema informatizado aos demais estados nos próximos meses.

A Rede CIN também organiza missões empresariais prospectivas às principais feiras setoriais do mundo. A agenda de visitas e os contatos planejados para os integrantes das missões facilitam o acesso dos empresários às novas tecnologias e às tendências de produção e consumo. Também aproximam os brasileiros das empresas estrangeiras. Em 2008, foram realizadas sete missões comerciais prospectivas, que tiveram a participação de representantes de 241 empresas. Eles visitaram eventos como a Canton Fair, feira multisetorial realizada na China, a Big 5 Show, da construção civil, que ocorre em Dubai, e a de alimentos Foodex, no Japão.

Em parceria com a consultoria Aduaneiras, a Rede CIN mantém ainda o Programa de Capacitação Empresarial em Comércio Exterior. Em 2008, foram realizados 211 treinamentos, que tiveram a participação de 3.946 pessoas. A CNI também oferece serviços na área de inteligência comercial, como o Catálogo de Exportadores Brasileiros.
fonte: CCAB

0 comments:

Postar um comentário

Resultado da pesquisa