27 de mar de 2009

Ministro Britânico, Lord Mandelson, elogia papel da Câmara Britânica de Comércio

A Câmara Britânica de Comércio e Indústria no Brasil (Britcham) ofereceu, nesta quarta-feira, um jantar ao Ministro Britânico de Negócios, Empreendimentos e Reforma Regulatória, Peter Mandelson. Ele e uma delegação de CEO's de 14 empresas britânicas vieram ao Brasil com o objetivo de intensificar as negociações e parceiras entre os dois países. O jantar oferecido para aproximadamente 200 convidados e associados da câmara aconteceu no Leopolldo Faria Lima, restaurante localizado nos Jardins, em São Paulo. A Britcham atua como facilitadora em parcerias e negociações entre empresas do Reino Unido e dos países onde a câmara está presente, entre eles o Brasil.

Para dar início às negociações, Lord Mandelson, acompanhado dos CEO's britânicos, se reuniu com os hosts Marcelo Moura, presidente da Britcham no Brasil; Graham Nye, presidente da Britcham SP e empresários brasileiros durante coquetel reservado para patrocinadores do evento antes de encontrar os convidados do jantar. Foram eles: Shell, PricewaterhouseCoopers, UK Trade & Investment, HSBC, Pinheiro Neto Advogados, BSI Management Systems, KPMG, BP, Comgás, Rolls-Royce e Standard Chartered.

Durante discurso aos convidados, o ministro exaltou a parceria entre os dois países e descreveu o trabalho da Câmara Britânica de Comércio como fundamental na relação "frutífera e duradoura" para negociações entre Brasil e Reino Unido. "A Câmara Britânica de Comércio tem trabalhado de perto com o governo e ajudado a fortalecer os laços entre os dois países, além de oferecer suporte para aqueles em busca de prosperar neste mercado tão dinâmico", afirmou Mandelson ao abrir seu discurso durante o jantar.

"Apesar dos meses desafiadores pelos quais passamos, nos encontramos hoje após um ano recorde para o trade bilateral" discursou. Segundo Peter Mandelson, as exportações do Reino Unido para o Brasil cresceram 50% em 2008, excedendo 4 bilhões de libras.

Após falar sobre a parceria de mais de 200 anos entre Brasil e Reino Unido o ministro lembrou dos desafios dos tempos de incerteza e das oportunidades que a nova era pode oferecer. "Sei que temos o conhecimento, talento e expertise para ajudar os dois países a atingirem suas ambições para o futuro e ao trabalhar com organizações como a Câmara Britânica de Comércio, estou convencido e determinado de que as coisas irão acontecer", acredita.

Segundo Lord Mandelson "este é apenas o começo" e já é claro o interesse de empresas britânicas em desenvolver negócios no Brasil. Ele declarou que as empresas estão seguindo passos de organizações como a Standard Chartered, que está aguardando licença para operar banking facilities no Brasil; a Rolls Royce, que este ano comemorou cinco décadas de sucesso na região e a BG que investiu mais de 4 bilhões de dólares no campo petroleiro.

O ministro explicou que pretende também estimular pequenas e médias empresas a se juntarem a este dinâmico mercado e garantiu que as centenas de empresas brasileiras que buscam a internacionalização agora tem no Reino Unido um parceiro europeu.

Por fim, o ministro ofereceu um brinde à parceria entre Brasil e Reino Unido "e que ela seja frutífera para todos", concluiu o ministro ao dar início ao jantar.




0 comments:

Postar um comentário

Resultado da pesquisa