11 de mar de 2009

Feira de equinos em Dubai terá presença brasileira

Três empresas nacionais vão participar da Feira Internacional de Cavalos, que será realizada de 19 a 21 nos Emirados Árabes. O estande brasileiro vai expor rações, suplementos e medicamentos.
Marina Sarruf marina.sarruf@anba.com.br
São Paulo – A tradição na criação de cavalos e a promoção de grandes campeonatos nos Emirados Árabes Unidos despertam o interesse de empresas brasileiras em participar da Feira Internacional de Cavalos de Dubai (DIHF, da sigla em inglês), que será realizada de 19 a 21 de março em Dubai. A Associação Nacional dos Fabricantes de Alimentos para Animais de Estimação (AnfalPet) e a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex) levarão três companhias ao evento.

A Total Alimentos, com sede em Três Corações, Minas Gerais, vai participar da feira pela primeira vez com o objetivo de começar a exportar para o mercado árabe. De acordo com a gerente de exportação da empresa, Elaine Cristina Pichiliani, os alimentos para eqüinos produzidos pela companhia são exportados apenas para o Cabo Verde. “Nosso interesse na feira é a abertura de novos mercados”, afirmou.

Segundo ela, o mercado árabe apresenta um forte potencial para as rações fabricadas pela Total Alimentos, que já exporta para o setor pet, de cães e gatos, para mais de 40 países. “Nosso foco nunca foi nas exportações de alimentos para eqüinos, mas agora que há essa oportunidade temos muito interesse”, disse Elaine. A Total Alimentos, que está há 34 anos no mercado, emprega mais de mil funcionários.

Outra empresa que estará na feira é a Vetnil, fabricante de medicamentos e suplementos veterinários, que já exporta para o mercado árabe. As vendas para os Emirados Árabes começaram em 2006 e o interesse é aumentar as exportações para a região, principalmente de suplementos, produto utilizado para manter a saúde dos animais.

A terceira companhia é a Guabi, que tem mais de 1,2 mil funcionários distribuídos em oito unidades fabris em cinco estados. As rações animais produzidas pelo grupo são exportadas para mais de 20 países. Além de nutrição para eqüinos, a empresa produz alimentos para aves, bovinos, avestruzes, caprinos, ovinos, suínos, coelhos, camarões, entre outros.

A feira

Criada em 2005, a DIHF vem tendo um forte crescimento. O espaço de exposição da feira cresceu 250% num período de três anos. Em 2008, o evento atraiu 201 expositores de 30 países e recebeu 8.124 visitantes, também de 30 países diferentes.

Com o passar dos anos, a feira lançou novas atrações e se estabeleceu como plataforma para todos os profissionais ligados ao setor eqüestre, como distribuidores, veterinários, cavaleiros, proprietários e criadores de cavalos. O desenvolvimento condiz com a enorme expansão do mercado eqüestre no Oriente Médio. Segundo dados do site da feira, novos projetos vêm sendo desenvolvidos no setor, impulsionados pelo crescimento populacional anual de 5% e pela tradição cultural da região.



0 comments:

Postar um comentário

Resultado da pesquisa