12 de mar de 2009

Corte Islâmico ou Abate Halal. Você sabe o que é?

Certamente, se você está envolvido no mundo do Comércio Exterior, já deve ter ouvido falar em um destes dois termos: Corte Islâmico ou Abate Halal, principalmente, se você tem contato com o mundo árabe. Criou-se em torno desta prática uma considerável quantidade de conjeturas as quais, muito mais se aproximavam a elementos folclóricos. Sendo assim, vamos, através de rápidas palavras, explicar o que significa termo e quais regras devem ser observadas no preparo de determinados produtos exportados aos países islâmicos. Halal é uma palavra árabe que significa legal, permitido. Todos os alimentos são considerados halal, exceto:
- carne de porco e seus derivados;
- animais abatidos de forma imprópria ou mortos antes do abate;
- animais abatidos em nome de outros que não sejam Alá;
- sangue e produtos feitos com sangue;
- álcool e produtos que causem embriaguez ou intoxicação; e
- produtos contaminados com algum dos produtos acima.

Animais como os bovinos, caprinos, ovinos, frangos podem ser considerados Halal, desde que sejam abatidos segundo os Rituais Islâmicos (Zabihah).

A técnica de abate Halal deve seguir os seguintes passos:
1- O animal deve ser abatido por um muçulmano que tenha atingido a puberdade. Ele deve pronunciar o nome de Alá ou recitar uma oração que contenha o nome de Alá durante o abate, com a face do animal voltada para Meca.
2- O animal não deve estar com sede no momento do abate.
3- A faca deve estar bem afiada e ela não deve ser afiada na frente do animal. O corte deve ser no pescoço em um movimento de meia-lua.
4- Deve-se cortar os três principais vasos (jugular, traquéia e esôfago) do pescoço.
5- A morte deve ser rápida para evitar sofrimentos para o animal.
6- O sangue deve ser totalmente retirado da carcaça.

Fonte: The Islamic Food and Nutririon Council of América e The Muslim Food Board.


0 comments:

Postar um comentário

Resultado da pesquisa