14 de mar de 2009

Indicado por Obama critica Brasil nos EUA

O indicado por Barack Obama para suceder Susan Schwab no comando do USTr (uma espécie de Ministério do Comércio Exterior), Ron Kirk, fez críticas ao Brasil às vésperas do encontro do presidente Luiz Inácio Lula da Silva com o colega norte-americano.

Na sabatina a que foi submetido pela Comissão de Finanças do Senado dos EUA, Kirk, que foi prefeito de Dallas, disse que o Brasil, além da Rússia, da China e da Índia, não pode reclamar do Buy American (compre produtos americanos, em tradução livre) porque adota políticas semelhantes.

China, Rússia, Brasil e Índia mantêm políticas Buy National que restringem significativamente a participação das empresas dos EUA nas suas aquisições. Os Estados Unidos não têm obrigação de deixar nenhum país participar nas compras governamentais a não ser que esse país tenha concordado em permitir acesso recíproco e justo para os fornecedores americanos nas aquisições deles, disse Kirk aos senadores.

No final de fevereiro, o ministro das Relações Exteriores brasileiro, Celso Amorim, reclamou de emenda protecionista para sua colega americana, a secretária de Estado Hil- lary Clinton. Eu disse que é preciso que nós encontremos uma maneira de defendermos o emprego nos nossos países sem criarmos problema de emprego para os outros países, porque, se não, o problema volta para nós.

O Buy American é a medida do pacote de US$ 787 bilhões aprovado no mês passado para estimular a economia do país que exige que todas as suas obras usem aço, ferro e itens manufaturados dos EUA ou de parceiros em tratados comerciais, o que exclui os quatro emergentes. A única exceção é se o custo da obra encarecer mais de 25% devido ao uso de produtos norte-americanos.

Kirk disse ainda que o sucesso da Rodada Doha, de liberalização do comércio global, depende se mercados emergentes importantes como o Brasil, a China e a Índia vão se comprometer a abrir mais seus mercados. A rodada começou em 2001 e está travada depois dos fracassos das negociações no ano passado. O ex-prefeito de Dallas foi aprovado ontem pela comissão do Senado, mas ainda precisa ser referendado por toda a Casa para assumir o USTr.

Fonte: Folha de São Paulo


0 comments:

Postar um comentário

Resultado da pesquisa