14 de mar de 2009

Ano pode ser desastroso para o comércio mundial

13/03 - O comércio mundial terá em 2009 um de seus piores momentos no século. As estimativas do Banco Mundial apontam que a queda será a maior em 80 anos. Já o secretário-geral da Conferência da ONU para Comércio e Desenvolvimento, Supachai Panitchpakdi, ousa fazer uma previsão: a queda será de pelo menos 10%, chegando a 17% no pior dos cenários. Nesta quinta-feira, o governo alemão anunciou que as exportações em janeiro sofreram uma queda de 20%. Berlim é o maior exportador da Europa e sofre com a recessão generalizada. Já em Londres, o governo do Reino Unido alertou para uma queda de 15% de suas exportações para fora da Europa.
A Organização Mundial do Comércio (OMC) vem prevendo que a redução das exportações no mundo seria de 3%. Mas já alertou que, no dia 31 de março, irá rever os números diante da queda generalizada. "O número será feio", alertou Patrick Loew, economista-chefe da OMC. Supachai, que já ocupou o cargo de diretor-geral da OMC, acredita que o número da entidade já está "amplamente superado". "Temos países importantes que tiveram quedas de mais de 20% em seu comércio ", disse.
Pelo menos dois fatores estão tendo um impacto no comércio. Um é a queda nas linhas de crédito aos países emergentes, que já foram reduzidas em 50%. Outro problema é a queda na demanda, diante da recessão nas maiores economias do mundo. O resultado é uma queda generalizada das exportações. Na Ásia, plataformas de exportações sofrem um colapso em seus comércios. Na Coreia do Sul, as exportações sofreram uma queda de 33% em janeiro, contra 35% de redução em Cingapura e mais de 43% em Taiwan.
O Japão registrou uma queda de quase 46% em suas exportações em janeiro. A maior exportadora europeia, a Alemanha, teve uma queda de 7%, o suficiente, segundo analistas, para gerar uma retração de 2% no PIB do país. Na China, a queda de exportações é a maior desde 1979, com 29%.

Jornal do Comércio


0 comments:

Postar um comentário

Resultado da pesquisa