14 de abr de 2009

Sebrae e entidade latino-americana compartilham experiências

Durante quatro dias de trabalho, serão discutidas estratégias e programas para o aumento da competitividade dos pequenos negócios

Brasília - O diretor de Administração e Finanças do Sebrae Nacional, Carlos Alberto dos Santos, destacou, na manhã desta terça-feira (14), na abertura da reunião de trabalho entre Sebrae e representantes da Associação Latino-americana de Instituições Financeiras para o Desenvolvimento (Alide), que o Brasil é vítima de uma crise importada e que precisa se recuperar rapidamente, evitando que os menos favorecidos continuem sendo os principais prejudicados...

“Estamos pagando por uma crise que não é nossa. As classes mais baixas estão sendo as principais atingidas, e isso não pode acontecer”, ressaltou. Carlos Alberto também mostrou o outro lado da moeda, apresentando uma visão positiva para a economia brasileira. Segundo ele, a crise não é para todos e pode gerar oportunidades. “Com o câmbio forte temos boas oportunidades na América Latina e na América do Sul”, disse. Ele citou ainda previsões do Banco Central, que estima uma melhora de crescimento da economia do País no próximo trimestre.

O diretor ressaltou a importância, neste momento de crise, de haver o intercâmbio de melhores práticas entre países e de fortalecer o papel das micro e pequenas empresas. “Temos experiências bem-sucedidas que podem ser usadas em outros países. Assim como também temos muita defasagem na área de microfinanças, ponto positivo em países como a Venezuela”, explicou.

Carlos Alberto chamou a atenção para a força que as micro e pequenas empresas tem na economia brasileira, já que representam 99% do total de empresas formais do País.
Segundo ele, no período de queda nas vagas de trabalho entre janeiro e fevereiro deste ano, o setor, ao contrário das grandes empresas, foi o que mais gerou empregos, criando 50 mil vagas de trabalho.

Participam da reunião funcionários graduados de instituições financeiras de desenvolvimento de vários países como Argentina, Venezuela, Costa Rica, Equador, Peru e Paraguai. Para o chefe do Programa de Assistência Técnica da Alide, Javier Rodrigues Vega, a reunião permitirá o compartilhamento de experiências e de esforços de articulação que possibilitem a maior isenção das micro e pequenas empresas no contexto econômico e financeiro regional.

Durante o encontro, que prosseguirá nesta quarta-feira (15) em Brasília, os representantes da Alide serão informados sobre as principais ações do Sebrae nas áreas de capacitação empresarial e de acesso a mercados, a serviços financeiros, à tecnologia e inovação. A programação prevê ainda apresentações de representantes do Banco do Brasil (atuação em Arranjos Produtivos Locais) e do BNDES (cartão corporativo e Programa de Investimentos Coletivos Produtivos – Proico). Em seguida, o grupo segue para Belo Horizonte em Minas Gerais, para conhecer, nos dias 16 e 17, a atuação do Sebrae/MG em projetos coletivos, individuais e territoriais.

O gerente executivo do Banco de Desenvolvimento Econômico e Social da Venezuela (Bandes), Jesus Hernández, explica que muitos das procedimentos apresentados pelo Sebrae serão aplicados em seu país. Segundo ele, o Bandes está envolvido no desenvolvimento do 'Projeto Giro Turístico Religioso’ no estado de Trujilo. A região é conhecida por uma forte tradição religiosa. A idéia da instituição é criar uma rota turística, organizando sua cadeia produtiva.

“No momento estamos fazendo um diagnóstico da região, identificando o número de pousadas, hotéis, restaurantes existentes e a estrutura de transporte. Para isso contratamos a empresa Desenvolvimento Empresarial, que capacitará os empreendedores envolvidos. O empresário que for capacitado receberá um certificação e terá acesso a linhas de crédito no Bandes”, explica Jesus.

Serviço:
Agência Sebrae de Notícias – (61) 3348-7138 e 2107-9362


0 comments:

Postar um comentário

Resultado da pesquisa