3 de abr de 2009

Hotel do Kuwait terá piso brasileiro

A Solarium Revestimentos exportou no ano passado todo o piso do Messilah Beach Hotel, que deve ser inaugurado este ano. Agora, a empresa está em negociação com os Emirados.

São Paulo – A viagem da arquiteta e empresária brasileira Ana Cristina de Souza Gomes aos Emirados Árabes no ano passado rendeu bons contatos e o fechamento de negócios. Parte do piso do hotel Messilah Beach, em construção na costa do Kuwait, será de sua empresa, a Solarium Revestimentos, fabricante de pisos e revestimentos acimentados. "Foi a nossa primeira exportação para o mercado árabe", afirmou a arquiteta...

Hotel Messilah Brach será inaugurado este ano

A negociação foi feita por meio de uma parceria com o escritório inglês de arquitetura Point of Design, com filial em Dubai. O piso embarcado para o Kuwait foi da linha Basic, uma das primeiras desenvolvidas pela Solarium, e é caracterizado por ter uma textura mais fina e com poros mais fechados. Agora, Ana Cristina está em negociação com uma das empresas da família real de Dubai. "Os negócios estão bem adiantados", afirmou ela, que está em contato com os responsáveis desde o ano passado.

De acordo com a arquiteta, na viagem de prospecção aos Emirados Árabes, ela notou que não existem, no mercado local, revestimentos cimentícios similares aos fabricados pela empresa brasileira. Isso despertou o interesse da Solarium em continuar investindo em negócios com a região. Porém, mesmo vendo o potencial dos países árabes, Ana Cristina se preocupa com a crise global, principalmente em Dubai. "Com essa crise não vejo muito mercado comprador, mas em todo caso vamos continuar apostando", acrescentou.

As exportações da Solarium são recentes, tanto que apenas no ano passado a companhia criou um departamento para vendas externas. Segundo Ana Cristina, os embarques já realizados para fora do país foram feitos por intermédio de arquitetos, que trabalham para construtoras e grandes empresas. No caso das vendas para Angola, por exemplo, os pisos foram levados pela construtora brasileira Camargo Corrêa.

Apesar da crise, Ana Cristina afirmou que a empresa está trabalhando para aumentar as exportações. América do Sul, Central e África estão entre as prioridades da companhia, que duplicou sua capacidade de produção.

Sustentabilidade

Fundada há mais de 10 anos, uma das grandes preocupações da Solarium sempre foi com o meio ambiente. No ano passado a empresa inaugurou em São Bernardo do Campo, na Grande São Paulo, uma fábrica verde, que reutiliza a água de lavagem das máquinas, não usa fornos nem elétricos nem a gás e o material refugado no controle de qualidade é doado a instituições de caridade.

Outro projeto da empresa com foco na sustentabilidade é o Projeto Pescar, que oferece curso profissionalizante a comunidades carentes da região de São Paulo. Segundo Ana Cristina, o curso oferecido é o de assentamento de piso e é reconhecido pelo Ministério da Educação. As primeiras aulas começaram em fevereiro e o curso tem a duração de um ano. "Um dos nossos compromissos é a empregabilidade", disse Ana Cristina.
fonte: CCAB

0 comments:

Postar um comentário

Resultado da pesquisa