23 de abr de 2009

Estudo da ABINEE projeta setor eletroeletrônico para 2020

Nesta quarta-feira (22), a ABINEE e a Reed Exhibitions Alcantara Machado apresentaram à imprensa o 12º Fórum ABINEE TEC, a 25ª FIEE - Feira Internacional da Indústria Elétrica, Energia e Automação -, e a 5ª eletronicAmericas, eventos que serão realizados de 1º a 5 de junho, no Anhembi, em São Paulo.

Na ocasião, o presidente da ABINEE, Humberto Barbato, falou do estudo A Indústria Elétrica e Eletrônica do Brasil em 2020, que será apresentado no Fórum ABINEE TEC, no primeiro dia dos eventos. Segundo ele, o documento que está sendo elaborado pela LCA Consultores, baseado em análises e entrevistas com representantes do setor eletroeletrônico, traz a situação atual e projeta o setor para o futuro, apresentando sugestões do que deve ser feito para se atingir as metas desejadas para daqui 10 anos. “Nosso principal objetivo é que o setor reverta seu atual déficit e aumente sua participação no PIB brasileiro de 4,2% para 7%”, disse Barbato...

O presidente da ABINEE salientou que este cenário é factível caso sejam criadas condições competitivas equiparadas a de outros países. A intenção da entidade é apresentar o estudo a diversas autoridades do governo, incluindo o presidente da república Luiz Inácio Lula da Silva, que estará presente na abertura dos eventos.

Segundo Barbato o que motivou a elaboração do trabalho foi a constante perda de competitividade da indústria eletroeletrônica em comparação a outros países, principalmente, do leste asiático, que poderia levar o Brasil à desindustrialização. “A impressão que se tem é que se nada for feito, todas as empresas irão para a China”,disse. O presidente da ABINEE afirmou que, por sua importância, o Brasil não pode se dar ao luxo de ser mero importador. “Temos que ter produção e com valor agregado”, defendeu.

As Feiras, que contam com apoio da ABINEE, são promovidas e organizadas pela Reed Exhibitions Alcantara Machado, e a electronicAmericas conta com apoio da Messe Munich International e tendo como representante internacional a Imag – Internationaler Messe-und Ausstellungsdienst GmbH.

Na coletiva, o diretor de Feiras da Reed Alcantara, Evaristo Nascimento, fez um relato sobre os dados estatísticos da FIEE e electronicAmericas e a ampliação e melhorias da estrutura já concluídas do Pavilhão de Exposições do Anhembi. Segundo ele, os eventos irão contar neste ano com uma área total de 60 mil m2 e deverão e atrair a visita de mais de 52 mil profissionais e compradores nacionais e estrangeiros.

As feiras devem gerar negócios da ordem de US$ 2 bilhões, iniciados durante os eventos e concretizados nos seis meses seguintes. “Neste momento de crise, as empresas não podem se esconder e devem aproveitar as novas oportunidades de negócios que as feiras proporcionam”, completou Nascimento.


0 comments:

Postar um comentário

Resultado da pesquisa