23 de abr de 2009

ABIA no Fórum Econômico Mundial: a crise é o momento para inovar!

De 14 a 16 de abril, a cidade do Rio de Janeiro acolheu os participantes do Fórum Econômico Mundial América Latina 2009 (World Economic Forum on Latin América 2009), no qual a ABIA participou ativamente na indicação de participantes, palestrantes e temas, a convite da organização.

A entidade esteve representada pelo presidente, Edmundo Klotz, o diretor do departamento de Economia e Estatística, Denis Ribeiro a gerente de Relações com o Mercado, Lygia Flores. Na ocasião, Klotz apresentou o case “PEB: Prazer de Estar Bem” - fruto de parceria entre a ABIA e a FIESP...

O fórum reuniu pessoas de várias partes do mundo e de todos os setores da sociedade, a exemplo de representantes do governo, da iniciativa privada e sociedade civil, membros de instituições acadêmicas e de pesquisa, entre outros setores.

Essa diversidade cultural, com pessoas de faixas etárias e profissões distintas, inseridas em uma abrangente gama de setores, com diferentes responsabilidades, experiências e especialidades, tornaram o fórum muito rico. “Esses três dias foram de reuniões intensas e muito enriquecedoras. Pudemos fazer uma imersão em vários temas, visualizando a América Latina como um todo, sempre sobre o guarda-chuva da crise. Nos fez pensar que o momento deve representar, também, a oportunidade para um salto de qualidade”, comenta a gerente, acrescentado que este ponto de vista remete à mensagem de abertura do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, quando comentou que esperava que o evento se tornasse uma referência na América Latina.

Foram muitos os temas abordados durante o fórum, voltados sempre para elementos de promoção ao desenvolvimento nas áreas de energia, infra-estrutura, política, administração, comércio exterior, empreendedorismo, comunicação, segurança alimentar, economia, capacitação, entre muitos outros. “Falamos sobre os problemas, fizemos diagnósticos e observamos que, de fato, temos uma multiplicidade de demandas, mas todos concordam em um ponto: teremos em torno de oito bilhões de habitantes no mundo em 2030 e se conseguirmos enxergar essa crise como uma oportunidade, sairemos dela fortalecidos. Para isso é preciso incentivar o diálogo e inovar. E isso o próprio presidente comentou ao declarar que nosso pior erro seria não agir com visão transformadora”, avalia o presidente da ABIA.

Segundo Edmundo Klotz, a entidade pretende fazer sua “lição de casa”, dando continuidade ao trabalho iniciado nestes três dias. “Vamos compartilhar com a comunidade empresarial o que foi discutido aqui, desenvolver e ampliar os temas sob a ótica da cadeia produtiva. A ABIA está consciente de sua responsabilidade perante um segmento e mercado que responde por 9,3% de toda riqueza que é produzida no país. Sem alimento, não tem consumidor”.

Fórum

Criado em 1971, o Fórum Econômico Mundial, em sua edição brasileira, teve foco de discussão no impacto da crise global na América Latina, sendo organizado por algumas entidades de classe – dentre elas a ABIA – que tiveram a missão de indicar temas e palestrantes. Durante três dias, os presentes discutiram, nos Hotéis Sheraton e Intercontinental Rio, temas relacionados às diretrizes do novo presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, para o enfrentamento da recessão mundial.


0 comments:

Postar um comentário

Resultado da pesquisa