26 de mar de 2009

Novos gestores para os Arranjos produtivos Locais

O Arranjo Produtivo Local é um dos mais agressivos projetos que integra empresas, comunidades, centros de tecnologia e pesquisa, instituições de ensino e entidades públicas e privadas sob um mesmo teto. Mas, para que os APLs, como são mais conhecidos, produzam efeitos positivos, seus gestores precisam ser profissionais altamente qualificados. E, é neste sentido, que a Universidade do Vale do Rio dos Sinos, em parceria com o Ministério da Ciência e Tecnologia, promoverá o Curso de Especialização em Agentes Gestores de APLs. Cinco bolsas de estudos serão entregues entre os candidatos inscritos. Inovação, cooperação e design são os desafios destes novos gestores juntos aos APLs. O Paraná possui hoje 3.900 indústrias, gerando mais de 20 mil empregos diretos e conta com o apoio de 20 Arranjos Produtivos Locais. As inscrições vão até 10 de abril e podem ser feitas pelos telefones (51) 3590-8186 e 3591-1122 ou pelo e-mail aperucia@unisinos.br. As aulas têm início em maio e serão ministradas na unidade de São Leopoldo (RS) da Unisinos. Os seis melhores alunos do curso receberão bolsa do CNPq, durante 18 meses, para implantação do projeto. APLs paranaenses – Os 20 Arranjos industriais consolidados apoiados pelo Sistema Fiep são: Confecções (em Cianorte, Maringá, no Sudoeste do Estado e Londrina), Bonés (Apucarana), Móveis (Arapongas e Sudoeste), Derivados da Mandioca (Paranavaí), Madeira e Esquadrias (União da Vitória), Malhas (Imbituva), Metais Sanitários (Loanda), Moda Bebê (Terra Roxa), Cal e Calcário (Região Metropolitana de Curitiba), Equipamentos e Implementos Agrícolas (Cascavel e região), Tecnologia de Informação (Londrina e Pato Branco), Instrumentos Médicos Odontológicos (Campo Mourão), Software (Curitiba e Maringá) e Alumínio (Sudoeste).





0 comments:

Postar um comentário

Resultado da pesquisa