24 de abr de 2009

Vendas de latas em 2008 supera expectativa

Números revelam crescimento acima do PIB e das taxas de consumo de bebidas

Em 2008, o Brasil consumiu 1 bilhão de bebidas em lata a mais do que no ano anterior. O crescimento de 8,5% na venda de latas para a indústria de bebidas foi superior ao estimado para o setor de cervejas e refrigerantes, o que confirma que a embalagem de menor impacto ambiental está conquistando espaço entre suas concorrentes.

Foram 13,3 bilhões de unidades comercializadas no ano passado, aumentando o consumo per capita para 70 latas por ano no país, mais de cinco por mês para cada brasileiro. Os números indicam que nos últimos cinco anos o consumo de bebidas em latas de alumínio subiu mais de 40%, consolidando a participação da latinha entre as embalagens de bebida...

Para o presidente da Abralatas, André Balbi, são várias as causas que contribuíram para que o mercado de latas obtivesse crescimento positivo em 2008. Uma delas está relacionada ao aumento da renda da população, que beneficiou, de 2003 a 2005, as famílias brasileiras que recebiam até cinco salários mínimos, e, em 2006, as faixas até dez salários.

Dessa forma, com melhor distribuição de renda, aumento real do salário mínimo e até mesmo com a implementação do programa federal de transferência de renda, o Bolsa Família, houve maior consumo no país.

"Com o aumento da renda, o consumo de produtos mais sofisticados também tende a aumentar, pois todos querem mais praticidade", afirma André Balbi. "Com maior renda, aumentam as oportunidades de lazer, situações onde a bebida em lata é mais procurada", acrescentou.

O diretor executivo da Abralatas, Renault Castro, destaca outro fator fundamental na promoção de vendas de latas: a criação de novos formatos, oferecendo ao consumidor outras opções da embalagem. Dados de 2008 mostram crescimento de 90% na venda do Latão (473ml) e 21% dos formatos pequenos (250ml) chamados Slim e Squat.

Os fabricantes também apostaram na descentralização da produção de latas através de novas regionais, diminuindo os gastos com fretes e tornando a embalagem mais competitiva. Com as novas unidades que estão em fase de construção, o Brasil terá 14 fábricas de latas e tampas espalhadas por 10 unidades da federação.

Fonte: Abralatas



0 comments:

Postar um comentário

Resultado da pesquisa