24 de abr de 2009

Evento inédito sobre Leite Instável reúne pesquisadores da América Latina

A I Conferência Internacional sobre Leite Instável (Lina) reuniu na quinta-feira (23), mais de 250 pessoas no auditório Aílton Raseira, na sede da Embrapa Clima Temperado.

O evento, que tem o objetivo de discutir e propor soluções para o problema do Lina na cadeia produtiva do leite, teve sua abertura marcada pelos discursos do Chefe-Geral da Embrapa Clima Temperado, Waldyr Stumpf Junior, da pesquisadora e coordenadora do evento, Maria Edi Ribeiro e da professora da UFRGS, Maira Balbinotti Zanela...

Stumpf fez uma retrospectiva das pesquisas com o leite instável, iniciadas em 2001, afirmando a dificuldade dos pesquisadores que, ao encontrarem a precipitação ao teste do álcool, se deparavam com um leite não-ácido. “Hoje, depois de já termos percorrido um longo caminho, nos preocupamos com a cadeia produtiva, com a segurança alimentar e com a segurança do alimento”, afirmou.

Ele falou ainda sobre a incidência do Lina nos demais países. “Sabemos que o Lina é incidente em vários países e causa prejuízos em toda cadeia produtiva. Assim, esse problema precisa ser debatido por pesquisadores da área”, finalizou.

A coordenadora do evento Maria Edi Ribeiro falou com satisfação sobre a dedicação que a Unidade vem dando as pesquisas com o leite. De acordo com ela, esse evento servirá como marco para as pesquisas sobre leite instável e abre caminho para debates sobre o assunto. “Espero que vocês aproveitem esse evento feito com tanta dedicação e debatam esse tema, que é de suma importância para o futuro da cadeia produtiva do leite”, disse.

A professora da UFRGS, Maira Balbinotti Zanela, destacou o ineditismo do evento, que irá apresentar inúmeros resultados de pesquisas científicas que ainda não foram publicados. “Esse evento é importante, pois é o primeiro evento técnico-científico que abordará apenas questões sobre Lina na América Latina”, completou.

A primeira palestrante da quinta-feira (23), foi a pesquisadora do INTA (Argentina), Lívia Negri, que falou sobre “Métodos de avaliação de estabilidade térmica, análise sazonal de estabilidade em leite de tanque propriedades de silo de indústria e em leite em pó”. A análise da pesquisadora foi feita com a matéria prima (leite) e a estabilidade do leite em pó, que está diretamente relacionado com a qualidade da matéria prima. “Se o leite não for bom, o leite em pó e seus derivados apresentarão problemas”, informou.


0 comments:

Postar um comentário

Resultado da pesquisa